Um blog do Travellerspoint

Te extrañamos mucho Buenos Aires!!!

sunny 25 °C

Chegamos na estação do Retiro em Buenos Aires, por volta das 7 da manhã. Felizes por chegar a tempo pro café da manhã do ayres portenhos e também por estar de volta.
Não sei por que, mas me senti em casa aqui em Bsas (Buenos Aires em código aéreo), se professor de ingles fosse bem pago aqui juro que me mudava em 3 minutos.
Já sentia falta do burburinho e agitação da Calle Florida, das ruas charmosas e sujas de San Telmo, da impaciencia eterna dos portenhos rsrsrsrsrsr....
Reencontramos muita gente no hostel, o que nos fez sentir mais em casa ainda, a galera falou que estavam só nos esperando pra começar a farrear...e eu acreditei por que só tem tido farra conosco neste hostel.
Até os recepcionistas nos tratam com mais intimidade do que eles tratam co outros hóspedes! Somos muito dados minha gente! kkkkkkkk
Preparei um jantar para colocar o papo em dia com os maceioenses que conhecemos aqui no hostel....alimentei metade do hostel com a tal macarronada.
Compramos algumas quilmes e ficamos no bar do hostel, depois chegou um DJ aê...namorado da dona do hostel que é chato e proibe bebida que não seja comprada dele no bar. Nos mudamos pro terraço e lá ficamos até as 4 da manhã.
Tô sentindo que estes ultimos dias na Argentina serão selvagens! hahay

Publicado por alyssonmcz 11:07 Arquivado em Argentina Tagged buenos aires Comentários (0)

Adios Cordoba!

sunny 30 °C

Nosso último dia em Cordoba. Fomos ao terminal de onibus e compramos nossas passagens para Buenos Aires, saindo as 11 da noite.
Voltamos pro hotel e almoçamos do frango xadrez com arroz que sobrou do jantar. Minha garganta está começando a me preocupar...o clima aqui me deixa de garganta seca o tempo todo.
Resolvemos passar a tarde descansando mas Rodrigo e Lauren (recepcionistas do hostel) chaaram a mim e a Kalinka para passear com a canela (cadela de estimação do hostel) num parue próximo...o favorito da canela rsrsrsr.
Passeamos e conversamos muito, voltamos pro hostel e terminamos de arrumar nossas mochilas. As coisas não cabem mais, eu nem andei comprando tantas coisas, mas só sei que tá tudo capaz de estourar. Vou comprar uma outra mochila num outlet em Buenos Aires.
Fomos ao terminal e nos preparamos psicologicamente para mais 8 horas de onibus, mesmo sendo um semicama minhas pernas são grandes demais! Essas horas queria ser baixinho como o Gabriel rsrsrsrsr.

Publicado por alyssonmcz 11:05 Arquivado em Argentina Tagged cordoba Comentários (0)

As despedidas

sunny 30 °C

Praticamente nosso último dia em Córdoba e mais uma vez acordamos tarde e cansados. Arthur e Ian chegaram por volta das 4 da manhã e nos contaram que a resenha da noite foi quando Arthur foi posto pra fora do boliche sem motivo algum. Aparentemente eles te "convidam a sair" se você estiver muito borracho (bêbado), e o Arturito (apelido en espanol do Arthur) havia bebido 2 drinks chamados seven hells, que incluem sete bebidas alcoólicas diferentes! Além de ser posto pra fora ainda o deixaram de castigo na calçada por uma hora e o cara nem estava borracho! kkkkkkk. E o Ian doido procurando por ele dentro do boliche rsrsrsr.
Depois de contarmos as resenhas da noite fomos almoçar num shopping perto do hostel....de lá eu e Kalinka fizemos um pouco de window shopping enquanto os meninos foram para uma feira na praça principal da cidade. Estavamos todos ressacados das noitadas anteriores rsrsrsrsr. Como havíamos marcado um jantar de despedida com os americanos eu e Kalinka fizemos compras num superercado para preparar um frango xadrez.
Quando chegamos no hostel os meninos já estavam lá por que a tal feira nem havia começado ainda! Todos dormiram um pouco e eu resolvi começar a preparar a janta.
Os israelenses foram embora nesta tarde...nunca vo esquecê-los! Pessoas inteligentes, interessantes, com uma visão de mundo muito sui generis...acho que só quem passou algo perto do que os judeus passaram pode ver o mundo com o mesmo foco.
Nosso jantar com Karl e Becca foi no terraço, um clima ameno e a comida estava divina...hehehehe cozinho bem, fazer o que?
Os americanos foram embora e nós resolvemos sair....até que recebi uma triste notícia do Brasil.
Meu tio Élio havia falecido esta tarde........
Liguei pra casa e falei com minha mãe e minha tia....queria muito poder abraçar e dar conforto a ela e a meus primos, me senti como preso, se pudesse voltaria pro Brasil naquele momento...mas estando a 8 horas de Buenos Aires e não tendo o dinheiro para adiantar a passagem de volta fica difícil.
Fui dormir com meu pensamento neles: Tia Chica, André, Rafael e Gabriel.
Desculpem por não estar ao seu lado num momento tão triste e delicado como este....queria abraçar vocês e dizer o quanto os amo e que podem sempre contar comigo.
Meu tio deve saber como e sinto agora, o quanto me dói não estar presente, o quanto me magoa não ter dito uma última palavra.....descanse em paz meu tio, que Deus o tenha a seu lado.

Publicado por alyssonmcz 11:02 Arquivado em Argentina Tagged cordoba Comentários (0)

Guerrilleros!

sunny 30 °C

Acordamos cedo, Eu e Arthur, para ir ao nosso tour à casa de Che Guevara e a vila de La Cumbrecita. Descobri que Nir também tinha resolvido fazer o mesmo tour o que foi super legal por que conversamos muito sobre a situação real de Israel e um pouco da cultura judaica. Antes de sair resolvi ver meus e-mails e recebi uma mensagem do casal de americanos que fizemos amizade em Buenos Aires, Karl e Rebecca. Marquei para nos encontrarmos a noite e fui para o tal tour. Córdoba fica aos pés de uma cordilheira de montanhas e serras em formato de ferradura e os locais que estavamos indo eram subindo um pouco essa cordilheira numa parte chamada sierras chicas.
A primeira parada foi logo na casa\museu Che Guevara. Uma casinha simples que Che morou 3 vezes entre os seus 4 e 16 anos. A casa foi escolhida por que seu irmão disse que a família sempre considerou esse o lar dos Guevara. A cada comodo a biografia de Che e a história de sua família e da revolução era contada. Confesso que nunca soube muito sobre Che e nem me interesso pela sua revolução por não acreditar que violencia mude alguma coisa para melhor, mas fiquei interessado em tentar entender como um menino asmático e mirrado passa de médico viajante à revolucionário e general de um país\ilha do tamanho de nada no oceano.
Escaneando o local vi que existem várias coisas que parecem ser da época de Che mas que estão muito conservadas e outras são coisas muito bestas e que nenhuma família guardaria, a não ser que soubessem desde sempre que seu filho seria um herói argentino que na realidade mudaria a vide dos cubanos...não me pergunte se pra melhor.
Fotos, cartas, diarios e um video sobre sua vida depois nos deixou com fome e fomos para La Cumbrecita.
A estrada para a vila é simplesmente linda mas muito perigosa, lembram estradas gregas sabe? Dois carros se apertando entre rochas de um lado e queda livre do outro.
La Cumbrecita é a vila de origem alemã mais linda e charmosa do universo! Fica em um pequeno vale entre montanhas com um riacho passando no meio.
Todo o layout da cidade é pensado para que a integração com a natureza seja completa.O tour valeu só pela visita a essa cidade. Os problemas da cidade são a constante falta de energia e os preços que são extremamente altos. Também pudera, uma vila de 900 pessoas no meio de um vale a não sei quantos metros do nível do mar não deve ter o melhor dos abastecimentos mesmo.
Depois de tirar fotos e almoçar tinhamos ainda algum tempo para uma visita rápida a outra vila da região - Villa Belgrano.
Villa Belgrano também é uma daquelas com estilo alemão mas parece ser mais desenvolvida do que a La Cumbrecita, mas tem um acesso melhor também.
Lá o que chama a atenção é o número de de cervejarias artesanais e a Oktoberfest. No entanto não passa de uma rua principal asfaltada com algumas ruelas a partir da principal.
Chegamos no hostel por volta das 8 da noite. Encontramos com Karl e Rebecca, botamosa conversa em dia e decidimos ir a um boliche com os meninos e os israelenses. O boliche não estava lá estas coisas e decidimos ir mais uma vez ao tal pub anos 80. Karl e Becca amaram o local!
Voltamos ao hostel por volta das 4 da matina, amanhã tem jantar com os americanos...e os israelenses vão embora...odeio as despedidas.

Publicado por alyssonmcz 11:00 Arquivado em Argentina Tagged cordoba Comentários (0)

Cultura e vida Noturna

sunny 26 °C

Segundo dia em Córdoba e os sinais de cansaço só aumentam. Dormimos até 1 da tarde! O ar condicionado ajudou né?
Fiz uma salada de macarrão e fomos bater perna pela cidade. Apesar de ser a segunda maior cidade do país, Córdoba tem o maior jeitão de cidade do interior.
Há cultura por toda parte, e muitas coisas interessantes pra ver. Por ser uma cidade muito antiga (começou a ser criada em 1500 mais ou menos) há muitos monumentos e prédios lindíssimos e de arquitetura misturada.
A catedral da cidade, por exemplo, foi contruída em 150 anos e por causa desse tempo de construção vários materiais diferentes fora utilizados...isso fica aparente nas paredes externas da catedral. O engraçado é a forma simples com qual a catedral se ergue, sem nenhuma imponência, mas quando se entra sua boca fica literalmente aberta devido a beleza! Uma outra igreja que visitamos fica logo ao lado de nosso hostel, Igreja do Rosario. Lá tabém o interior supera qualquer coisa já vista no exterior...ouro, pedras, mármore brilhante e quase transparente como vidro.
Visitamos ainda um museu de belas artes que fica super perto do hostel e que tem desde arte conteporânea a quadros com mais de 200 anos.
Fizemos ainda um city tour de uma hora andando pelo microcentro oferecido gratuitamente pelo hostel com uma figura chamada Rodrigo, o inglês do cara é perfeito e fluentíssimo além de ele ser muito engraçado...é um tipo saído de um desenho animado. Decidimos ir a um Pub com estililo dos anos 80 com o Rodrigo, mas os meninos queriam ir a um boliche - boate aqui se chama assim.
Ao voltar pro hostel acabei conhecendo Tomer- um israelense de férias pela América do Sul. Depois de conversarmos um pouco com outro israelense chamado Nir, convidei-os para ir ao pub conosco e com mais 2 brasileiros de Sampa enquanto Arthur, Gabriel e Ian foram ao tal boliche com outras pessoas do hostel.
O pub, que nem lembro o nome, tem uma atmosfera incrível! Quadrinhos antigos como papel de parede, bonecos de desenhos antigos como He-man à exposição e os menus são feitos com capas de LP da Madonna, MJ, Cindy Lauper etc...me senti criança de novo rsrsrsrsr.
Chegamos eu e Kalinka por volta das 5 no hostel...os meninos já dormiam. Tinha que descansar o máximo possível por que em algumas horas teria que sair num tour que eu e o Arthur resolvemos fazer até a casa do Che Guevara e uma villa a uns 45 minutos daqui.

Publicado por alyssonmcz 10:51 Arquivado em Argentina Tagged cordoba Comentários (0)

(Textos 6 - 10 de 25) « Página 1 [2] 3 4 5 »